3 tendências de saúde para 2021

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

2020 foi marcado pelo avanço das tecnologias em diversos setores da sociedade, em especial para a medicina. A pandemia do novo coronavírus impulsionou serviços e métodos que já estavam em operação e passaram a ser extremamente necessários durante o período, de tal maneira que prometem ser fortes tendências para o ano que começou.

O foco no progresso da medicina mundial propiciou expansão de pesquisas, desenvolvimento de vacinas, melhorias na assistência social e na saúde ambiental. A eficiência na aceleração de tendências importantes, desde a biotecnologia e a medicina inteligente até a realidade virtual e aumentada, as cidades inteligentes e a geminação digital e a robótica, tiveram seu papel a desempenhar. Assim, a área da Saúde Digital ganhou terreno fértil, criou raízes e passou a facilitar os protocolos de medicina, favorecendo atendimentos, diagnósticos e tratamentos.

Por isso, novas perspectivas para o mercado estão surgindo com a tarefa de enfrentar de forma cada vez mais efetiva os desafios que estão por vir. Confira principais as tendências para a área da saúde em 2021:

1. Saúde uma consideração em todos os aspectos da vida

A saúde individual e coletiva para ser uma prioridade factível para a população em geral. No ambiente de negócios, a proteção de funcionários e clientes se torna um requisito fundamental neste ano, o que incluirá medidas aprimoradas de biossegurança, desde estações de sanitização até tecnologia de triagem no local, maior flexibilização para home office, preocupação com a qualidade de vida, bem-estar e saúde mental.

2. Telemedicina

Essencial na pandemia, a Telemedicina se consolidou para a expansão de atendimento médico, a superlotação de hospitais e evitar a proliferação de doenças. Muitos planos de saúde passaram a incluir o serviço em seus portfólios. Além das consultas remotas, especialistas afirmam ter observado um aumento do uso de dispositivos de saúde para monitorar tratamentos de doenças crônicas, como o câncer, por exemplo. A saúde digital também democratiza o acesso do paciente ao médico de sua escolha, rompendo fronteiras territoriais, inclusive, entre países. Os tratamentos psicológicos e mentais de forma online cresceram mais de 30% em 2020 e, segundo publicação da Revista Forbes, a previsão para 2021 é que um terço das consultas de cuidados virtuais estará relacionado a esse segmento.

3. Aplicativos e wearables para o monitoramento

Os serviços que oferecem soluções de monitoramento estão evoluindo e ganhando espaço, seja por meio de smartwatches ou de aplicativos para smartphones, como o app Thummi. A tecnologia acessível passa a ser parte importante no apoio ao enfrentamento das doenças, com a disseminação de aplicativos de saúde que monitoram a rotina, lembram os pacientes de medicamentos, estimulam as pautas diárias e a prática de exercícios; também entram em cena os aplicativos de meditação e atenção plena e soluções terapêuticas remotos. Assim, é possível monitorar os dados de saúde de pacientes em tratamento, como oncológico, por exemplo.

Com a mesma força que a humanidade deposita sua esperança na cura desta crise pandêmica através da medicina, a inovação conquista ritmo acelerado como poucas vezes se pôde ver na história mundial. Fique atendo às tendências globais e acompanhe os avanços.

Mais para explorar

Assine nossa newsletter

Ao navegar neste site, você aceita os cookies que usamos para melhorar sua experiência. Saiba mais no nosso termos de uso política de privacidade