A Sociedade Americana de Oncologia Confirma: o Consumo de Álcool Aumenta as Chances de Câncer

consumo de alcool e cancer

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Em pesquisa recente, a Sociedade Americana de Oncologia confirmou que o consumo de álcool aumenta as chances de câncer. Acompanhe o artigo desta semana e entenda mais sobre a relação entre o álcool e o câncer.

consumo de alcool e cancer

O que diz a Sociedade Americana

Neste mês de novembro, pela primeira vez na história, a Sociedade Americana de Oncologia Clínica (ASCO) emitiu uma declaração formal informando que o consumo de álcool é um fator de risco para muitas doenças malignas.

A entidade decidiu adotar uma posição proativa na luta para conscientizar sobre o consumo excessivo do álcool, alegando que isso implica seriamente na prevenção do câncer.

De acordo com Noelle LoConte, MD, da Universidade de Wisconsin-Madison:

Mesmo o uso modesto do álcool pode aumentar o risco de câncer, mas os maiores riscos são observados com o uso pesado e de longo prazo.

Ela acredita que limitar o consumo do álcool é um meio para prevenir o câncer e relaciona a estratégia com o uso do protetor solar. Assim como usamos protetor solar para limitar o risco do câncer de pele, evitar o álcool seria uma medida para evitar o risco geral de desenvolver um câncer.

 

Alcançar o equilíbrio

A mensagem da ASCO foi publicada no começo deste mês e repercutiu fortemente em toda mídia internacional, dividindo opiniões. Os especialistas da entidade deixam bem claro que o apelo é para reduzir o consumo, e não parar evitar totalmente o álcool:

A mensagem não é” Não beba “. É “Se você quer reduzir seu risco de câncer, beba menos. E se você não beber, não comece. É diferente do tabaco, onde dizemos:” Nunca fume. Não comece “. Isso é um pouco mais sutil.

Mais do que apenas alertar, a entidade acredita que os oncologistas devem unir esforços neste sentido, de informar a população.

Acredito sim, que, médicos unidos passando o mesmo alerta com força podem auxiliar a otimizar a conscientização sobre os riscos que o comportamento alcoólico traz para o risco de câncer.

 

Mais conhecimento

Acredito que a organização está certíssima quando alerta que existe pouco conhecimento sobre os riscos que o álcool traz para a saúde das pessoas. Principalmente no que tange a relação existente entre o consumo de álcool e o risco de câncer.

De acordo com a Medscape, cerca de 70% dos americanos desconhecem que beber álcool é um fator de risco para o desenvolvimento do câncer.

O que o álcool pode causar

De acordo com a declaração, o consumo de álcool está associado como causa de muitos cânceres:

  • Câncer orofaríngeo
  • Câncer laríngeo
  • Câncer de esôfago
  • Carcinoma hepatocelular
  • Câncer de mama
  • Câncer de cólon
  • Câncer pancreático
  • Câncer gástrico

Foi estimado que 6% dos novos casos de câncer e mortes por câncer são diretamente atribuíveis ao álcool.

Quando vem a pergunta sobre as razões que fazem o álcool ser considerado agravante dos riscos de câncer, muitas causas podem ser apontadas, dependendo do tipo de câncer. O caminho mais comentado é o efeito do álcool nos estrogénios circulantes.

Beber com limites ou não beber?

Após esta declaração, muitos órgãos americanos pronunciaram-se com recomendações.

A ASCO alerta que outra pesquisa já mostrou que o comportamento de beber moderadamente também oferece risco. Uma bebida por dia ou menos também está associado ao risco elevado de carcinoma de células escamosas do esôfago, câncer orofaríngeo e câncer de mama.

Todos concordam que escolher o tipo de comportamento em relação ao álcool pode ser muito desafiador. Escolher entre beber pouco ou não beber pode ser muito impactante na vida das pessoas. E tudo também depende do tipo do álcool e qualidade da bebida, pois existem muitas concentrações, tamanhos e procedências.

Finalmente, a ASCO também ofereceu neste comunicado, uma lista de medidas que são sugestões para lidarmos melhor com o problema. A lista inclui até leis mais severas e preços maiores para o álcool.

Acredito que, o consumo de álcool seja uma escolha pessoal, assim como o tabaco. Como profissional da saúde tenho como responsabilidade alertar e conscientizar, mas nunca proibir ou impossibilitar. A informação e a saúde estão disponíveis para todos, mas cada um sabe a importância que isso tem para si. O equilíbrio e a liberdade são sempre os melhores caminhos.

Sugiro que cada um pense no seu comportamento alcoólico, se existe risco de ter suas chances de câncer aumentadas ou não. E então pese o que é mais importante, o prazer do álcool ou a proteção contra o câncer. Limitar o álcool a uma vez por semana, apenas nos fins de semana, é uma boa estratégia, limitar as doses também. Com bom senso se chega a um equilíbrio saudável.

 

Dra. Alessandra Morelle

Acesse aqui o artigo completo na íntegra.

Mais para explorar

Assine nossa newsletter

Ao navegar neste site, você aceita os cookies que usamos para melhorar sua experiência. Saiba mais no nosso termos de uso política de privacidade