Insônia em pacientes com câncer

insônia em pacientes com câncer

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

A insônia em pacientes com câncer é mais comum do que parece.

Um estudo comprova que estes pacientes com câncer podem experimentar melhorias não só em sua qualidade de sono, e na qualidade de vida.

É através de terapias não farmacológicas, como acupuntura e terapia cognitivo-comportamental para insônia (TCC-I) que adquirem estes benefícios.

O estudo foi apresentado na reunião anual da Sociedade Americana de Oncologia Clínica (ASCO) de 2018, em 3 de junho.

Os resultados foram destacados em uma coletiva de imprensa realizada antes da reunião. O julgamento envolveu 160 casos de insônia em pacientes com câncer

Os pacientes foram aleatoriamente designados para receber CBT-I ou acupuntura por 8 semanas.

Os pesquisadores relatam: Todos os pacientes experimentaram um benefício clinicamente significativo com a acupuntura ou TCC.

Para aqueles com insônia leve a TCC teve mais eficácia.

Além disso, ambos os tratamentos levaram a melhorias na qualidade de vida.

O pesquisador-chefe Jun J. Mao, chefe do Serviço de Medicina Integrativa do Centro de Câncer Memorial Sloan Kettering, em Nova York, disse em um comunicado:

 

Até 60% dos sobreviventes de câncer têm algum tipo de insônia, mas muitas vezes é subdiagnosticada e subtratados.      

O estudo mostrou que tanto o CBT-I quanto a acupuntura foram eficazes no tratamento da insônia moderada a grave.

A esperança dos estudiosos é que, ao fazer esse tipo de pesquisa, eles possam ajudar os pacientes e os clínicos a escolher o tipo certo de tratamento para eles administrarem o sono. 

O próximo passo dos pesquisadores será examinar em que tipo de pacientes cada tratamento pode ser benéfico, e como distribuir esses tipos de tratamentos para uma comunidade maior.

Abordado em um comentário independente de Black ao Medscape Medical News.

A insônia é frequentemente tratada com farmacoterapia. Porém, os tratamentos com medicamentos proporcionam apenas remediação temporária do distúrbio do sono para algumas pessoas.

Os benefícios geralmente diminuem após a descontinuação da droga e há risco de efeitos residuais diurnos e síndrome de dependência.

Os tratamentos não farmacológicos, como o CBT-I têm vantagens sobre a farmacoterapia, pois são de certa forma eficazes na melhora do sono, tanto a curto quanto a longo prazo, e não apresentam contraindicações graves.

Existem diversos estudos disponíveis mostrando os benefícios do CBT-I para insônia em pacientes com câncer, tornando-se uma das opções clínicas mais fortes. No entanto, o CBT-I é intensivo e requer um alto comprometimento de pacientes e terapeutas altamente treinados.

A acupuntura é uma opção de tratamento mais passiva para os pacientes, tornando-a potencialmente mais atraente, apesar de ser menos eficaz do que a TCC-I.

Saiba mais sobre FADIGA E CÂNCER, clicando AQUI.

Referência: Sociedade Americana de Oncologia Clínica (ASCO) 2018. Resumo 10001, apresentado em 3 de junho de 2018.

Mais para explorar

Assine nossa newsletter

Ao navegar neste site, você aceita os cookies que usamos para melhorar sua experiência. Saiba mais no nosso termos de uso política de privacidade