HORMONIOTERAPIA NO TRATAMENTO CÂNCER DE MAMA

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

COMO AGEM OS HORMÔNIOS DO CORPO NA FORMAÇÃO DO CÂNCER ? 

Os hormônios são substâncias presentes no organismo que ativam o crescimento as nossas células.Existem hormônios específicos que atuam no corpo da mulher, como o estrogênio responsável pelo desenvolvimento das células dos órgão femininos.

Já sabemos que todo câncer é um crescimento desordenado das células, e no caso do câncer de mama essa desordem ocorre no tecido mamário, que passa a apresentar desenvolvimento de neoplasias. Assim como as células normais do corpo, as células neoplásicas ou cancerosas também tem o crescimento e multiplicação regulado pela presença de hormônios. Partindo desse princípio, o crescimento das células cancerosas pode ser inibido pela inibição da produção dos hormônios, principalmente o estrógeno.  

Entretanto, nem todas as células tumorais crescem na presença de estrógeno, somente aquelas que apresentam em sua superfície receptores a esse hormônio. Os hormônios no corpo são produzidos na hipófise e na glândula adrenal, e o bloqueio dessa produção na hipófise e na supra renal é feito por medicações próprias em duas etapas, e é o principal objetivo da hormonioterapia para carcinoma mamário.

OBESIDADE E O CÂNCER DE MAMA

A gordura ou tecido adiposo presente no corpo da mulher é um sítio de produção de estrógeno durante a menopausa, portanto obesidade e excesso de gordura abdominal estão relacionados com maior produção hormonal e por consequência representam maior risco de desenvolvimento de câncer de mama. O próprio controle de peso já é considerado uma terapia hormonal para controle tumoral.   Atualmente, as medicações utilizadas na tentativa de reduzir a ação de estrogênio sobre as células cancerígenas agem basicamente de duas formas predominantes.

HORMONIOTERAPIA CONTRA O CÂNCER DE MAMA

O bloqueio hormonal para controlar o crescimento dos tumores femininos é feito através das medidas que reduzem a concentração dos hormônios no corpo e através do bloqueio da ação desses hormônios nas células tumorais. Esse tipo de terapia tem como objetivo reduzir o reincidência do câncer, evitar o aumento dos tumores já disseminados, reduzir o risco de câncer em mulheres com alto risco genético.

Efeitos Colaterais

Como em qualquer tratamento medicamentoso, sempre existe o risco aos efeitos colaterais, sendo que os mais comuns são aqueles semelhantes aos sintomas da menopausa:  fogachos ou calores, secura da vagina, instabilidade de humor e sudorese noturna. Sangramento vaginal e trombose venosa profunda.

Além desses sintomas, pode ocorrer Sangramento vaginal e trombose venosa, dores ósseas devido a osteopenia ou osteoporose, diminuição da massa muscular.

Entretanto a  hormonioterapia, é bem tolerada pela maioria das mulheres e pela sua eficácia é uma das terapias mais utilizadas para conter o Câncer de mama.

Assista o vídeo e saiba mais sobre hormônioterapia no tratamento do câncer.

 

 

 

Mais para explorar

Assine nossa newsletter

Ao navegar neste site, você aceita os cookies que usamos para melhorar sua experiência. Saiba mais no nosso termos de uso política de privacidade