Guia para uma dieta saudável contra o câncer

uma dieta saudável

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Ao descobrir a doença, uma das primeiras mudanças na vida do paciente com câncer deve ser a busca por uma dieta saudável. Crescemos ouvindo que a saúde começa pela boca. Durante o tratamento do câncer não é diferente.

Para levar uma vida plena, médicos e especialistas de diversas áreas ressaltam a importância de uma alimentação equilibrada.

Infelizmente, não existe um alimento que cure o câncer. O importante é garantir que a dieta seja benéfica para as defesas naturais do organismo atuarem em favor da recuperação dos tecidos prejudicados.

Hoje, estou aqui para conversar sobre a influência dos hábitos alimentares no cotidiano do paciente. Além disso, o tratamento contra o câncer tem efeitos diretos no paladar, e também vou falar sobre essas mudanças.

Como estabelecer uma dieta saudável?

Uma maneira de garantir uma alimentação equilibrada é apostar na diversidade. Alimentos como frutas, verduras, legumes, cereais integrais e leguminosas entregam ao seu corpo os nutrientes necessários para acelerar a recuperação.

Alimentos ultraprocessados, como aqueles que encontramos prontos nas prateleiras de supermercados, estão proibidos.

Entre as prioridades para uma dieta saudável durante o tratamento do câncer, destaco o consumo de fibras. O bom funcionamento do intestino evita o contato das substâncias cancerosas com as paredes do órgão.

Dê preferência às fibras solúveis como as encontradas na maçã, na pera, na banana-maçã e na goiaba.

Alimentos crus em geral podem ser perigosos, dependendo do estágio do sistema imunológico do paciente. Durante o tratamento, é comum a recomendação médica por alimentos cozidos.

A hidratação também é muito importante, bebendo sucos, chás sem açúcar e muita água.

Alimentação saudável e saborosa

Um desafio pouco comentado quando o assunto é uma dieta saudável durante o tratamento do câncer é a perda de apetite apresentada pelo paciente.

O próprio tumor libera moléculas chamadas interleucinas, oriundas dos processos inflamatórios, que impactam o sistema nervoso central fazendo que o sabor de muitos alimentos tenha um aspecto metálico.

Além disso, a quimioterapia e a radioterapia realizadas na região do pescoço e da boca tem potencial para destruir células salivares e papilas gustativas. Em alguns casos, ocasionam até mesmo em náuseas dos pacientes diante da comida. Este é apenas um dos efeitos colaterais do tratamento do câncer. Para ler sobre outros, veja este artigo no qual também abordo a questão da ingestão de alimentos.

Esses fatores, somados ao desânimo recorrente da doença e à falta de atividades físicas, podem desencadear a má alimentação durante o tratamento.

Para vencer esses obstáculos impostos pelas doenças e garantir uma dieta saudável, aposte na diversificação dos ingredientes.

Vivemos em um país com grande variedade de produção de alimentos de origem vegetal. Vale a pena pesquisar os alimentos de época cultivados na sua região e incluir na sua rotina. Você pode ler este artigo cientifico da INCA sobre “Qualidade de Vida e Consumo Alimentar de Pacientes Oncológicos”. 

Lembre-se que comer bem não é comer muito. Portanto, para driblar essa falta de apetite característica do tratamento, o ideal é fracionar as refeições comendo pouco várias vezes ao dia.

Por fim, a recomendação é jamais descuidar da higiene oral. Como a salivação também costuma ser prejudicada pelo tratamento, a boca fica sem sua proteção natural contra bactérias.

Para garantir uma dieta saudável durante o tratamento contra o câncer, eu recomendo que você procure um profissional especializado em nutrição oncológica. Ele terá todo o conhecimento para estruturar o cardápio ideal para o seu tratamento.

Espero ter ajudado!

Dra. Alessandra Morelle.

Mais para explorar

Assine nossa newsletter

Ao navegar neste site, você aceita os cookies que usamos para melhorar sua experiência. Saiba mais no nosso termos de uso política de privacidade